Home » Artigos » Auditoria Contábil, Financeira, Operacional: como funcionam e para que servem

Share This Post

Artigos

Auditoria Contábil, Financeira, Operacional: como funcionam e para que servem

Auditoria Contábil, Financeira, Operacional: como funcionam e para que servem

Auditoria é uma revisão de demonstrativos financeiros, registro, sistema, transações e operações de uma organização ou de um projeto específico. Ela analisa e certifica a veracidade dos dados apresentados pela contabilidade, para fins gerenciais ou para gerar demonstrativos externos.

Também ajuda a identificar deficiências nos procedimentos e no sistema de controle interno, melhorando o controle sobre finançascontabilidade e até sobre o gerenciamento de departamentos como estoque e logística.

Os resultados desse trabalho podem ser aplicados direta ou indiretamente em praticamente todas as áreas da empresa, independente do seu ramo, beneficiando a organização como um todo.

Deve ser contratada quando na abertura de capital, migração de sistema tributário, entrada de investidores ou para atender às exigências de entidades de fomento.

Agiliza processos de fusões e aquisições, assim como na venda de empresas. Pode ser realizada ainda se a empresa busca certificações específicas, como as ambientais.

É obrigatório para:
. Sociedades Anônimas de Capital Aberto
. Sociedades com atuação regulada pelo Banco Central do Brasil (bancos, corretoras, financeiras etc)
. Planos de Saúde
. Sociedades filantrópicas ou beneficentes (principalmente quando previsto em estatuto)
. Cooperativas
. Sociedades de grande porte de capital fechado (com faturamento bruto acima de R$ 300 milhões/ano ou ativos totais superiores a R$ 240 milhões)

Veja também:  Como conquistar um investidor para seu negócio

Para as PMEs, apesar da não obrigatoriedade de uma auditoria, essa contratação pode ser um excelente negócio, pois o auditor poderá sugerir melhorias no processo. De quebra, PMEs com auditoria feita e atestada pode conseguir benefícios no banco na hora de buscar crédito: o empresário pode não precisar deixar bens em garantia ou ainda conseguir juros menores.

TIPOS DE AUDITORIA:

Auditoria Financeira

Auditorias financeiras cavam fundo na situação financeira de uma empresa, examinando registros contábeis, políticas de controles internos, aplicação de investimentos, tesouraria e outras áreas sensíveis financeiras, até mesmo a tributária e a trabalhista.

Os objetos de análise são acordados entre os auditores externos e a instituição, então é a auditoria mais personalizável. Pode se estender aos contratos internos (como o societário) e externos. É a mais indicada para ser aplicada antes de processos de fusões e aquisições.

Auditoria de Cumprimento e Operacional

Têm objetivos específicos e podem – ou não – estar relacionadas à contabilidade da empresa, apesar de partirem dessa área para o estudo.

Veja também:  Conheça os recursos financeiros disponíveis para salvar sua empresa

Auditoria de Cumprimento revisa, comprova e avalia controles e procedimentos operacionais.

Auditoria Operacional examina a administração, os recursos e o desempenho da empresa. Tem por objetivo analisar se a organização está alcançando os seus objetivos.

Auditoria Contábil

Analisa especificamente os registros contábeis da empresa, a fim de combater fraudes e prevenir irregularidades, que podem ser intencionais ou apenas erros de registro – passíveis de acontecer em qualquer organização.

Portanto ela é um poderoso instrumento gerencial e seus resultados podem ser utilizados para aperfeiçoar procedimentos, sistemas e funcionários da área financeira.

Podem ser auditados o Balanço PatrimonialResultados do Exercício (DRE) e o Fluxo de Caixa.

Auditoria Externa ou Independente

Auditoria Externa é realizada por auditores contratados externos (terceirizados) para atestar a legitimidade dos dados patrimoniais e financeiros apresentados no balanço da entidade.

Seu foco é determinar uma extensão para os exames de auditoria e tornar as demonstrações financeiras fidedignas.

Auditoria Interna

Auditoria Interna é feita por auditores contratados internos (funcionários registrados) para verificar o nível de segurança dos processos internos.

Seu objetivo é atender às demandas da administração, aperfeiçoar processos e fomentar o cumprimento de normas e políticas internas da empresa. É realizada, portanto, de área em área com resultados individuais.

Veja também:  Dores do Crescimento

Na hora de contratar uma empresa para a auditoria, o tamanho da firma contratada não é relevante. Leve em consideração se a equipe dela possui a capacidade de entender o negócio da sua empresa e de transferir conhecimento para sua equipe de depto. Financeiro.

E o mais importante de tudo: honestidade. Não maquie dados para apresentar aos auditores contratados. Ofereça os dados claros e reais da empresa. Esteja disponível para atender ao auditor. O auditor deve ser tratado como um parceiro que irá trazer benefícios para o seu negócio, não como um inimigo do seu sucesso.

Veja Também:

Gastos extras na abertura de empresas que enforcam o seu orçamento

Como funciona o recebimento das vendas com cartões para a empresa

Franqueado profissional

CET – Custo Efetivo Total

Aspectos e planejamento sucessório em empresas familiares

Auditoria Contábil, Financeira, Operacional: como funcionam e para que servem

10 péssimos hábitos do chefe ruim

Auditoria Contábil, Financeira, Operacional: como funcionam e para que servem
5 (100%) 1 vote

Share This Post

Apaixonado por finanças e Marketing digital, construi este fórum para ajudar o maior número de pessoas possíveis

Este tópico contém resposta, possui 1 voz e foi atualizado pela última vez por  Tiago Miarelli 1 semana, 3 dias atrás.

Você deve fazer login para responder a este tópico.